quinta-feira, 12 de junho de 2008

Sopa de Feijão Catarino com Beldroegas

Tendo nascido e vivido até adulto em Lisboa, a beldroega foi, para mim, uma descoberta tardia.
Conheci-a no Alandroal, terra onde os afazeres profissionais me obrigavam a almoçar. Passados tantos anos já não posso precisar se foi no Zé do Alto ou no Central, mas a sopa fumegante com as suas folhinhas carnudas como pequenas línguas de travo acídulo é uma memória que jamais esquecerei.
Depois deste gastronómico encontro iniciático, conheci muito mais desta erva "daninha"(Portulaca oleracea, L.) que, sem ser cultivada, é salada, e da boa, que teima em aparecer por entre outras culturas alastrando rastejante com os seus tenros talos vermelhos, sempre no início do Verão.
No Alentejo é comida principalmente de outra forma, uma sopa-refeição, fabulosa, que leva pão, cabeças de alho inteiras e queijo fresco cozido, mas, para mim, ficou para sempre esta primeira impressão, que não há amor como primeiro!

Ingredientes:

500g de Feijão Catarino seco ou de debulhar.
1 troço de Linguiça gorda alentejana.
Azeite
Sal
1 molho de Beldroegas

Preparação:

Coza o feijão em água com o pedaço de linguíça, em panela normal, depois de convenientemente demolhado em água fria durante pelo menos 12 horas (se usou feijão de debulhar, claro que esta operação não é necessária).
Quando bem cozido, passe-o em passe-vite. Se não tem passe-vite e tiver de usar varinha, terá de passar o caldo com o puré por um passador de rede para retirar os restos das películas.
Tempere com sal, passe um fio de azeite virgem, parta a linguiça em rodelas, leve ao lume e, quando levantar fervura, introduza as beldroegas lavadas e arranjadas, o que se faz, destacando as folhas carnudas dos talos vermelhos mais grossos e usando as pontas assim mesmo, com o talo. Mexa, deixe levantar apenas fervura de novo, apague o lume e espere 5 minutos com a panela tapada.
Sirva de modo a que cada prato tenha uma rodela de linguiça e tenha pão alentejano disponível para quem quiser ensopar bocadinhos.

.

5 comentários:

anna disse...

O meu 1º encontro com as beldroegas foi tão mau, que nunca mais quis ouvir falar das ditas cujas...
Recordo um sabor amargo.
Agora aparece o Luis a falar das meninas como se fossem coisas boas, estou baralhada das ideias...
lol!

monica disse...

Em casa da minha sogra, nascem beldroegas por todo o lado. Gosto muito de as usar em sopas, como esta que aqui está. Muito bom.

JoSefa disse...

Vim retribuir a visita no http://culinariadazefinha.wordpress.com/ e adorei seu espaço. Vou voltar com certeza, pois já vi que tem algumas receitas aqui que vou querer experimentar. Um abraço e um bom final de semana.

Adriana disse...

Esta não merece nem comentário,merece degustação.Boa semana!!

oquefazerprojantar??? disse...

ainda outro dia fiz pela primeira vez uma sopa de beldroegas.
e agora encontro esta aqui com feijão catarino. Que boa ideia!