terça-feira, 8 de Abril de 2008

Favas com Chouriço

Às vezes pergunto-me o que andei a fazer durante um terço da minha vida, que já vão sendo muitos anos, em que estava absolutamente convencido que favas eram mesmo a pior coisinha que me podia acontecer à mesa.
Depois, num dia indeterminado lá prás bandas da maioridade, Clic, e já está: assim, sem mais nem menos, passaram de odiadas a amadas, sem transição.
Hoje, como-as todo o ano, excepto num período de defeso de um ou dois meses antes de começar a época da fava fresca, incomparável. É para se fazerem esperar e saberem ainda melhor.


Ingredientes:

1 Kg de Favas descascadas
1 Chouriço Mouro
1 Chouriço de carne
200g de Toucinho entremeado
1 Cebola grande (ou 2 médias)
3 colheres de sopa de Azeite
3 dentes de alho
1 Folha de Louro
1 copo de Vinho Branco
1 colher de chá de Pimentão Doce (facultativo)
1 ramo de Coentros espigados
2 folhas de alho
Sal e Pimenta

Preparação:

Se usar favas frescas por descascar, dê um golpe ao longo da vagem com uma faca de bico bem afiada, de modo a atingir ao de leve a fava. Deste modo obtém favas com um pequeno golpe de um lado que permitirá um óptimo entranhar dos temperos. Se estiver a usar favas já descascadas e tiver paciência, faça esse golpezito a cada fava. Se não tiver paciência não se preocupe; ficam boas à mesma! Reserve.
Refogue no azeite a cebola picada grosso, os alhos,louro e o toucinho cortado em tirinhas finas. Quando começar a alourar a cebola, adicione o chouriço e o chouriço mouro às rodelas, o pimentão doce (só necessário se o chouriço não for dos feitos com pimentão e não alaranjar o azeite do refogado), dê uma volta, e introduza as favas, o copo de vinho branco e os coentros espigados que deverá dobrar sobre si próprios com as flores para dentro e amarrar com as folhas de alho para manter dobrado.
Tempere com sal e pimenta, assim que levantar fervura tape e reduza o lume a mínimo para que as favas possam "suar" e dar origem ao molho.
Quinze minutos depois veja se é necessário acrescentar alguma água (a ferver) ou se as favas geraram molho suficiente. Isto é muito variável consoante a idade da fava e o tempo que têm de apanhadas.
Deixe cozer a seu gosto. Eu prefiro-as muito cozidas, ensopadas por dentro com todos aqueles sabores, mas gostos são gostos, claro.
Antes de servir, retire a boneca de coentros e dê uma volta final para impregnar bem.

Notas:

É muito vulgar usar-se também presunto nas favas. Faz até parte do preceito geral para este prato, mas, pessoalmente, acho que é um desperdício cozer o presunto que fica fibroso e sem sabor e, além disso, não acrescenta nada à riqueza deste prato.
Uma salada de alface avinagrada fica a "matar" com estas favas.

9 comentários:

risonha disse...

favas é das tais coisas que ou se adora, ou se detesta
eu pertenço ao primeiro grupo: adoro favas.... com chouriço caseiro então é um verdadeiro pitéu.

anna disse...

Já tive de me rir com a história de odiar as favas (se o LPontes leu o meu comentário nas favas suadas, vai perceber... lol!).
Destas com carne ainda não consigo gostar, nem do cheiro! Talvez daqui a mais 40 anos. quem sabe...

anna disse...

Por muito incrível que me pareça, a mim própria, hoje o almoço vão ser favas... vai ser 1 almoço a 2 onde vou provar que não sou do clube dos esquisitinhos.lol.
Beijo.

math_hild'spost disse...

Vim até aqui ver a sua receita de favas com chouriço, os meus pais sempre odiaram favas mas não sei porquê este ano o meu pai fez criação de favas no quintal (talvez ele esteja a mudar de ideias...) de qualquer modo fiz a sua receita e ficou óptima, obrigada por partilhar!

badameco disse...

Tenho a mesma opinião a propósito das favas. Também sempre detestei, agora adoro. Especialmente se forem tal como diz. Reconheço particularmente o pormenor do golpe, mesmo não tendo propensão nenhuma para os pequenos mitos da cozinha. Esse eu acho muito razoável porque permite que o molhinho penetre no interior das favas golpeadas. E também as prefiro muito cozidas. No fundo, acho que o desafio é transformar o que não gostamos nas favas. Continuo sem gostar delas aferventadas, por exemplo. Quem gosta mesmo delas, adora-as só cozidas em água!

António disse...

Luis,cá estou mais uma vez. Relactivamente ás favas, faço tudo assim como descreveu, só com uma adição que é mocela groça(3/4) bocados ou então uma coisa que se usa muito aqui no Alentejo que é a mesma massa das morcelas mas cheia no bucho de porco. Fica muito bom...para quem gosta

Um abraço

ps. então e a sopa de batata frita?

Henrique disse...

Olá,

Eu gosto de favas de toda a maneira e feitio, até cruas.
E nesta época, quando são frescas, costumo também fazer uma salada de favas em azeite e vinagre. Cozo-as primeiro em água e sal, ou ao vapor salpicadas com flor de sal, e reservo. Entretanto, corto uma cebola pequena em lâminas muito finas, quase transparentes, em meia-lua. Coloco as favas num prato fundo alternado com camadas de cebola. Depois coloco azeite misturado com vinagre na proporção de 3 para 2 (no meu caso) até ensopar as favas, deixo macerar durante pelo menos duas horas e estão prontas. Se quiserem também podem colocar pequenos pedaaços ou rodelas finas de chouriço cru e deixar macerar com as favas. Deixo o tempero de sal e pimenta (ou outros) e a proporção do azeite e vinagre ao vosso critério. A imaginação de cada um é que dá o toque pessoal ao prato :-).
Normalmente utilizo esta salada em conjunto com outros petiscos como salada de polvo, queijo, presunto, azeitonas, etc, numa tarde de petiscos.

Um abraço e bons petiscos.

tila disse...

esta na altura das favas, e nada melhor que esta deliciosa receita.
Um abraço

Rui Almeida disse...

Muito útil esta receita. Vou testá-la hoje com o meu toque pessoal, claro! Obrigado