sexta-feira, 9 de maio de 2008

Perninhas de Rã

Quando eu era miúdo, pernas de rã era uma daquelas comidas que se sabia ser vagamente excêntrica e "fina" mas que jamais se sonharia comer ou sequer desejar. Um pouco como o caviar: esse, ao fim de muitos anos a pedir, a minha mãe lá condescendeu e apareceu uma latinha minúscula, russa, e eu lá o fui provar, excitado como se daquilo dependesse a vida. Foi a unica vez que comi caviar! Quarenta anos passados, lembro um sabor salgadíssimo a peixe apodricado, um vómito. Se calhar hoje gostaria, mas a vontade foi-se para sempre.

Mas quanto às míticas pernas de rã não houve traumas infantis porque, simplesmente, nunca apareceram. Encontrei-as anos depois como petisco de cervejaria, uma espécie de tremoços puxa-cerveja, naquela que viria a ser, ainda vinte anos depois, a minha cidade adoptiva: Montemor-o-Novo.
Aqui, os miúdos caçavam os batráquios no Verão e vendiam as pernas às cervejarias e cafés, que as mantinham congeladas no resto do ano e eram vulgares, sem qualquer espécie de aura ou de mito; comiam-se e pronto!

Provei e gostei - gostei mesmo muito - passou a ser petisco obrigatório sempre que passava por Montemor. Depois encontrei-as à venda na Makro, vinham da Malásia, congeladas.
Experimentei as preparações mais variadas e, por fim, com a ajuda crítica implacável das minhas filhas, então crianças, ficou como preferida a que aqui vos deixo:

Ingredientes:

Pernas de Rã, congeladas
Alhos
Sumo de Limão
Sal e Pimenta
Farinha, Ovo e Pão Ralado, para panar.
Óleo para fritar

Preparação:

As pernas de rã vendem-se em blocos congelados, como os camarões, mas são embaladas uma a uma numa pequena manga plástica. Cada saquinho tem, na realidade, as duas pernas de uma rã, unidas pela cintura. Conforme o seu tamanho, que varia bastante de marca para marca, costumo contar com entre 7 e 10 pares por pessoa, ou seja, entre 14 e 20 pernas.
Ponha as pernas de rã a descongelar em água fria, dentro dos seus invólucros.
Quando estiverem descongeladas, corte com uma faca afiada ou tesoura um pedaço de coluna vertebral que vem, por norma agarrado às pernas e também qualquer pedaço do pé. A parte de uma "perna" que se come é, por comparação, a que corresponde à porção da cintura ao tornozelo.
Disponha num prato e tempere com os temperos indicados. Regue com abundante sumo de limão e deixe a marinar entre 20 a 30 minutos, não mais para não cozer quimicamente a carne.
Escorra, passe cada par por farinha, ovo batido e pão ralado e frite em óleo quente.
Assim que saírem da fritura, regue com sumo de limão fresco e sirva logo, acompanhadas por um risotto branco, feito com manteiga de vaca e salada a gosto.

Nota:

São também excelentes frias, no dia seguinte, o que as torna indicadas para saídas, praia, etc.

.

6 comentários:

COZINHAR COM OS ANJOS disse...

Luis desculpe mas esta receita não consigo comentar estou arrepiada(sorrir).Nunca comi nêm quero experimentar.Beijinhos

Elvira disse...

Em França, é um prato muito fino. Aliás, é por causa dessa especialidade que os Ingleses chamam "froggies" aos Franceses. :-D

Devo confessar que nunca comi, mas não foi por volta de vontade. Só por falta de oportunidade, pois até estou curiosa em provar.

Elvira disse...

PS: queria escrever "falta" e não "volta", claro... ;-)

cupido disse...

Pois, também nunca comi. É pena só haver na Makro (bem, vou procurar noutro hiper). É daquelas coisas que gostava de provar.

chicodaponte disse...

As lojas COOP também têm à venda as ditas perninhas de rã.
Para aqueles que não provaram e têm algumas duvidas, não tenham receio, é um petisco extraordinário. Experimentem também em molho de tomate.

Diego Castro disse...

Onde posso comprar carne de rã ?